ECOLOGIA DO COMPORTAMENTO HUMANO?

A psicologia do início do século XX se casou com a biologia. Mas a biologia, na tentativa de entender o bicho homem, não assumiu os filhos da união.

psicologia-evolutiva Continuar lendo

Anúncios

O QUE O CÉREBRO DE UM ARTRÓPODE PODE NOS DIZER SOBRE SUA EVOLUÇÃO

O que podemos aprender com o cérebro de um único indivíduo? Se o cérebro for de um remípede, foco de um artigo elaborado por Fanenbruck et al.1, a resposta é algo novo sobre a filogenia dos artrópodes. Os remípedes, descobertos em 1979, são crustáceos encontrados no fundo das águas de cavernas costeiras2, 3. Até o momento, 12 espécies de remípedes são conhecidas: uma a partir de uma única caverna na Austrália ocidental e as outras do Caribe. O corpo de um remípede é dividido em uma cabeça e um tronco alongado com um máximo de 32 segmentos. Os segmentos do tronco apresentam apêndices que funcionam como remos, o que dá nome ao táxon (remípede: “pés de remo”). Os remípedes apresentam algumas adaptações para viver no escuro, como a ausência de olhos e de pigmentação, mas, como outros crustáceos, têm dois pares de antenas.

Remípede

A história evolutiva destes raros artrópodes é incerta. Em seu estudo sobre o cérebro de Godzilliognomus frondosus, Fanenbruck et al.1 propõe uma nova visão sobre a filogenia destes organismos. Seus estudos neuroanatômicos sugerem que os remípedes provavelmente fazem parte de um grande clado que inclui os malacostraca e o hexapodas, dois grupos de artrópodes bem conhecidos por seus cérebros complexos.

Continuar lendo