O QUE É REDUCIONISMO?

Veja também: Qual é o papel do Psicólogo Escolar | Formação e atuação profissional

Chamar o outro de reducionista virou quase um palavrão e é uma acusação frequente nos discursos e críticas no meio acadêmico. É usado muitas vezes sem critério, sem conhecimento de causa, e geralmente de forma pejorativa para atacar teorias adversárias. É o que ocorre frequentemente nos cursos de psicologia quando professores e alunos fazem afirmações, às vezes muito rasas, acusando outras abordagens. Como, por exemplo: “― A psicanálise reduz tudo a sexo!”; ou “― Os behavioristas querem reduzir toda complexidade humana a simples respostas a estímulos.” ou ainda “a neurociência reduz tudo a ligações físico-químicas.”

Uma resposta contra essas declarações mal fundamentadas, que apontam um ou outro como “reducionista”, depende de um conhecimento mais profundo sobre essas abordagens, o que não é a finalidade deste artigo. Mas voltaremos a tratar da neurociência como exemplo ao fim de nossa análise.

Mas, além desse uso popular como acusação, o que é reducionismo mesmo?

Reducionismo: o todo se explica pelas partes?

Reducionismo: o todo se explica pelas partes?

Continuar lendo

Anúncios